terça-feira, 19 de julho de 2011

Lições aprendidas (até aqui)

Ok, ok, ainda é cedo pra fazer um balanço da reforma, mas como sei que alguns de vocês podem estar começando alguma reforma neste exato momento e como sofro de falta de memória crônica, é melhor ir deixando anotações ao longo do caminho. Então vamos às lições aprendidas até o momento, 4ª semana de obra.

1) Não se esqueça das tomadas e interruptores...
A gente acha sempre muito lindo brincar de espalhar os móveis pela planta do apartamento. Se usarmos algum programinha básico no computador, então, vira festa! Conseguimos até pensar em quebrar uma parede e subir outra, mas sempre acabamos deixando de lado a parte elétrica. "Ora bolas, estou contratando um eletricista pra isso!". Hmmmm... Não é bem assim. O eletricista sabe fazer as ligações e passar os fios (quando ele é bom, né?), mas quem decide onde quer as tomadas é você! Sim, sim! Afinal, onde VOCÊ vai querer a tv? E o microondas? E a geladeira? Você vai querer alguma luminária ao lado do sofá? Da cama?

Calma, não precisa se desesperar. Você não precisa ter nada fixo e imutável. Ninguém está pedindo pra você decidir AGORA se a luminária ao lado do sofá será de pé ou de mesa. Mas... eu diria que, em relação a tomadas, menos é menos. Por isso, acho que a melhor opção é espalhá-las uma em cada canto. Ah, sim! Além de marcá-las na planta, marque-as também nas paredes. Sem dó nem piedade, rabisque mesmo, com caneta hidrocor. Assim você não vai correr o risco de ouvir do eletricista que não viu a marcação.

2) Pense também na luz!
E fez-se a luz! Ou melhor... ficou por fazer, aí o eletricista não gostou, você se enrolou, perdeu a moral e a obra atrasou. Normal, né? Não seria, se eu tivesse pensado nisso antes. Ok, pra não dizer que eu não pensei, eu até pensei, mas não o suficiente. Ficou aquela coisa meio assim: ah, vou ter uma luz assim assado aqui, outra assim assado acolá e outras assim assim do lado de lá. Até que começaram as perguntas: "Mas e onde essa luz acende? Nessa parede ou naquela?" ou "E aqui? Vai ser embutida ou paflon?" e a pior de todas: "E nesse corredor? Vai ter um armário no teto, certo? A luz fica embutida nele? Fica na parede?". Resumo da ópera: se você quer fazer algo mais bonitinho do que uma lâmpada pendurada no teto, desenhe antes. Pesquise, rabisque e converse com o eletricista. Mas não deixe pra resolver no meio do caminho. Aconteceu comigo e um pedaço da reforma (o tal corredor com armário no teto) está ficando de lado, porque ainda não cheguei a um acordo comigo mesma. Luz no teto ou na parede? No teto ou na parede? Mas isso é assunto pra outro post.

3) Janelas não ficam prontas de hoje para amanhã
Se você pretende trocar as janelas do seu lar doce lar, qualquer que seja o motivo, tenha em mente que elas demoram, no mínimo, uns 30 dias pra ficarem prontas. Pode até ser que o vidraceiro te dê um prazo menor. Mas tenha a certeza de que ele vai atrasar. Um dos piores serviços prestados, pelo menos aqui no Rio, é o de vidraçarias. Experiência própria e de amigos. Então faça o seguinte: peça logo orçamentos de janelas no início da sua reforma, principalmente se você pretende mudar o tamanho atual das suas janelas. Em algum momento o pedreiro vai querer quebrar a sua parede e pra isso, ele vai ter que arrancar esquadrias e vidros. E se a janela não chegar logo, faz como? Deixa aberto? Tapa com lona? É uma opção, sim. Mas se puder ser evitada, tanto melhor, né? :)

4) Não resolva nada por impulso
Vai surgir um ou até vários momentos na sua reforma, em que o pedreiro, eletricista ou encanador vão te pressionar pra decidir essa ou aquela coisa. Vão dizer que precisam do material pra ontem e que se tal problema não for resolvido hoje, a obra vai sofrer atraso. Não dê ouvidos a eles! Eles sempre acham que são donos da obra e quando resolvem que agora é hora de rasgar essa parede e não aquela, isso passa a valer como verdade absoluta. Faça o seguinte. Respire fundo, dê uma olhada em volta, diga que está pensando e mude o foco para algum outro problema. Principalmente se você ainda não tem a solução completamente definida na sua cabeça, não resolva por impulso. Exemplo bobo que aconteceu comigo: pressão, pressão, pressão para comprar a tal da descarga. "Ah, porque precisa pra hoje, ah porque o encanador vai fazer os banheiros hoje, ah porque isso, ah porque aquilo". Resultado, a descarga bonitinha que eu queria não tinha pra pronta entrega e acabei escolhendo outro modelo. Pergunto eu: o encanador já a instalou? Não. Nem eu. Tá lá embaladinha na caixa há mais de uma semana. Por conta disso, tô p. da vida, porque ontem acabei achando a descarga fofa que eu queria em outra loja, mas... já tinha comprado o outro modelo. Que ainda não foi instalado e que não pode mais ser trocado, porque perdi o prazo de 7 dias! Humpf!

5) Seja flexível
Sei que é muito difícil pra maioria das pessoas se desfazer de uma idéia adorada, por motivos de força maior. Mas tenha certeza, isso vai acontecer. Vigas que surgem, colunas que aparecem, paredes onde você não vai poder passar o cano que queria e por aí vai. Então tenha sempre em mente que uma reforma é como um jogo de quebra-cabeças. Aliás, se você encarar tudo como um desafio lógico, fica até mais interessante ;)

Então, se você puder prever alguns desses problemas e pensar num plano B de antemão, ótimo! Se não tiver como, converse com o empreiteiro e tente contornar a situação. Sempre existe um jeito de fazer algo parecido ou mesmo algo ainda melhor. O segredo é ser flexível.

6)  Planeje, planeje, planeje
Se você puder atrasar o início da obra só um pouquinho, pra ter quase tudo resolvido antes de começá-la, faça-o! Não precisa ter tudo absolutamente resolvido e comprado. Tente apenas definir o máximo que você puder antes da primeira martelada. Vai te poupar muita dor de cabeça, acredite :)

7 comentários:

  1. ótimo post, Bia. fico esperando a chance de fazer uma obra pra usar todas as dicas ;)

    ResponderExcluir
  2. Bia, Bia, nem me fala. Pensar a gente até pensa, mas sempre acaba esquecendo de alguma coisa, né não?! É, e viva a neosaldina!

    Ótimas dicas.

    bjs, Susy.

    ResponderExcluir
  3. Babi, tem certeza que vc está esperando a chance de fazer uma obra? Cuidado com o que vc deseja, hehehe.

    Susy, vc tem toda a razão, a gente sempre se esquece de alguma coisa, mas desta vez eu esqueci de várias, até pq começamos tudo numa correria danada. Ainda bem que não tenho muita pressa, pq não estou morando lá, então não estou arrancando os cabelos. Mas pra quem tem prazo definido, planejar é fundamental, né?
    beijos!

    ResponderExcluir
  4. Hum... cheirinho de tinta fresca! Adoooro uma reforminha, vou acompanhar!

    Tem sorteio bem bacana lá no blog. Quando tiver um tempinho apareça...

    Bjsss

    ResponderExcluir
  5. Oi Biancolina!
    Estou cá a ler esse último post e ocorreu-me o seguinte: eu acho bem legal, ao entrar em casa, vc poder acender as luzes q lhe são mais simpáticas. Tipo: eu adoraria ter lá em casa um interruptor ao lado da porta de entrada, de onde eu pudesse acender os abajours. Pense se isso é importante p vc. E não esqueça das janelas de PVC, luxo só! Bjitos Patrícia

    ResponderExcluir
  6. LINDA....
    VENHO INFORMAR QUE AS INSCRIÇÕES PARA O SORTEIO DE 2 PRÊMIOS TOP DIRETO DE NY, JÁ ESTÃO ABERTAS E SE ENCERRAM NO PRÓXIMO SÁBADO.
    http://reformandoadistancia.blogspot.com/
    APROVEITE E OPINE NA ENQUETE: "SE ESTE BLOG FOSSE UMA LOJA VIRTUAL, OFERECENDO PRODUTOS DE NEW YORK COM PREÇOS ACESSÍVEIS?"
    BJIM!!!

    ResponderExcluir
  7. Oi Patrícia,
    Não tinha pensado nisso... Mas é tão difícil saber agora onde vou querer abajour... Bom, mas tenha certeza de que cada luz diferente terá seu próprio interruptor, só não vai dar pra ser tudo ao lado da porta. Mas a idéia é legal! beijos!

    ResponderExcluir

Posts relacionados - Plugin for WordPress, Blogger...